Patrick de Paula precisa ouvir Seedorf para brilhar no Botafogo

80 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Patrick de Paula em Botafogo x Juventude | Campeonato Brasileiro 2022
Reprodução/Premiere

Vendo o futebol de Patrick de Paula e as críticas que ele vem recebendo, me lembrei de uma entrevista dada pelo holandês Seedorf ao programa “Bem Amigos” no fim de 2013. Naquela ocasião o jogador em questão era Paulo Henrique Ganso. E o craque europeu, que fez seu último gol na carreira pelo Botafogo, surpreendeu ao responder sobre o apoiador, que na época defendia as cores do São Paulo e tinha ido bem em um duelo contra o Botafogo.

Arnaldo Cezar Coelho perguntou a Seedorf se com o estilo de jogo de Ganso, ele brilharia na Europa. O craque então não ficou quieto.

Acho que ele tem muito talento, mas esses momentos (se referindo a uma jogada exibida pouco antes) não podem ser a descrição desse jogador. Para mim ele anda um pouco devagar dentro de campo. Com o talento que ele tem, se ele coloca mais intensidade, vai ser diferenciado – disse Seedorf.

Ao ver Galvão Bueno citar Pirlo como exemplo de jogado lento e que deu certo na Europa, Seedorf corrigiu o apresentador citando a posição em campo de Pirlo e mostrando que o italiano dava intensidade ao jogo.

Banner da loja do FogãoNET

Patrick de Paula está na posição certa?

Clarence Seedorf no treino do Botafogo em 2012
Clarence Seedorf defendeu o Botafogo (Foto: Divulgação/BFR)

Mas o que isso tem a ver com Patrick de Paula? O volante botafoguense tem talento e acho que poucos duvidam disso. Mas é preciso ter intensidade, andar menos em campo e estar mais ligado no jogo. Intensidade de time europeu, como Luís Castro quer.

Se ele fizer isso tudo, tem condições de jogar bem melhor. Entretanto, também se posicionar claramente internamente para a comissão técnica se entender que está sendo escalado de maneira equivocada. Patrick precisa jogar olhando a partida de frente para distribui bem as bolas. Se não for assim, não vai render o que dele se espera pelo investimento feito. Mas é preciso ter paciência.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas