O Quarentena Alvinegra de hoje não vai muito longe no tempo. Mas faz uma viagem com boas lembranças. Dessa vez a viagem é até 2017, ano em que o Botafogo estava disputando a Copa Libertadores. Após passar por Colo-Colo e Olimpia na fase eliminatória, o Glorioso estreou na fase de grupos vencendo o Estudiantes por 2 a 1 no Rio de Janeiro. Porém, a segunda rodada previa o encontro com o então campeão, o Atlético Nacional, na Colômbia. Mas isso não intimidou o Glorioso, que ganhou por 2 a 0.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

A equipe do Atlético Nacional já não era mais a mesma que tinha conquistado a Copa Libertadores no temporada anterior. Mas continuava sendo um belo time. Destaques para o goleiro Armani, o defensor Bocanegra e os meias Dayro Moreno e Macnelly Torres. Entretanto, o Botafogo estava em um momento especial.

O Glorioso era a base que tinha feito a arrancada no Brasileirão de 2016, já sob o comando de Jair Ventura. Gatito Fernández, Joel Carli, Bruno Silva, João Paulo e Camilo formavam uma base sólida. No ataque, Rodrigo Pimpão e Roger perturbavam as defesas rivais, mesmo sem serem brilhantes tecnicamente. Além disso, o time lutava muito.

Camilo e Guilherme fizeram os gols do Botafogo

Em campo o Atlético Nacional tentou se impor desde os primeiros momentos. Mas, o Botafogo se defendia de maneira eficiente e era perigoso nos contra-ataques. Em um deles, aos 39 minutos, João Paulo cruzou e Camilo cabeceou para o fundo da rede. Era a ida com vantagem para o segundo tempo. Mas ainda tinha mais.

Com a vantagem o Botafogo entrou tranquilo em campo na volta do intervalo. Os colombianos tentavam o gol. Mas a equipe brasileira estava melhor organizada. A definição do placar aconteceu nos acréscimos. Guilherme fez jogada individual e chutou no canto de Armani. O atacante tinha entrado um pouco antes na vaga de Rodrigo Pimpão. Mas não estava tão frio e definiu o jogo.

Após aquele duelo o Botafogo seguiu bem na Copa Libertadores, passando da fase de grupos. Depois eliminou o Nacional do Uruguai nas oitavas. Porém, acabou eliminado pelo Grêmio nas oitavas. Entretanto, deixou a impressão de que poderia ir um pouco mais longe.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO NACIONAL 0 X 2 BOTAFOGO

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de abril de 2017 (Quinta-feira)
Árbitro: Ulises Mereles (Paraguai)
Renda: não divulgada
Público: 40.638 presentes
Cartões amarelos: Macnelly Torres (Atlético Nacional) e Emerson Santos, Gatito Fernández e Sassá (Botafogo)
Gols:
BOTAFOGO: Camilo aos 39 minutos do 1º Tempo e Guilherme aos 47 minutos do 2º Tempo

ATLÉTICO NACIONAL: Armani, Bocanegra, Nájera (Dájome), Heníquez e Díaz; Arias e Bernal (Aldo Ramírez); Dayro Moreno (Mosquera), Macnelly Torres e Ibargüen; Luis Carlos Ruíz. Técnico: Reinaldo Rueda

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Emerson, Carli, Emerson Silva e Victor Luís; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, João Paulo e Camilo (Fernandes); Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Roger (Sassá). Técnico: Jair Ventura

Fonte: Redação FogãoNET