O ator Thierry Figueira pediu desculpa para torcida do Botafogo depois de ter animado os alvinegros no dia 6 de março, quando usou o Instagram para dar sinais de que o volante marfinense Yaya Touré tinha fechado com o clube. Ele é próximo de alguns dirigentes de General Severiano, como o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro.

Botafoguense, Thierry publicou na ferramenta Stories da rede social um vídeo seu cantando a canção “Quando Eu Contar (Iaiá)”, de Zeca Pagodinho, dando a entender que a contratação estava sacramentada.

– Eu queria pedir desculpa publicamente no canal porque eu tinha uma informação privilegiada sobre o Yaya, que ele tinha voltado atrás, e pedi autorização para quem cedeu: “Posso fazer uma brincadeira no meu Instagram?”. Eu nunca nem fiz isso, sempre guardei muito bem as coisas que fico sabendo antes do Botafogo. Mas não faço mais esse tipo de brincadeira porque acabou que o cara não veio. Eu fui para o Flamengo x Botafogo e, naturalmente, o pessoal me cumprimentava e veio: “E aí? E o Yaya? Cadê?”. Aí, tomamos aquela porradinha dos caras e o que aconteceu? Já vieram entrar em uma comigo: “FDP, falou que ele vinha!”. Fica aqui meu pedido de desculpas – disse ao Canal do Rica Perrone.

Ainda na entrevista, Thierry relembrou um episódio de quando mandou o zagueiro Renato Silva sair do clube após uma goleada sofrida para o Goiás, por 3 a 0, no Maracanã, no Campeonato Brasileiro de 2007. A equipe era treinada pelo saudoso técnico Mário Sérgio e já não contava com o artilheiro Dodô, afastado da competição por doping.

– Uma vez eu vi um jogo do Botafogo, que tomou uma porrada do Goiás por 3 a 0. Fui embora no meio do segundo tempo. Você lembra de um Renato, zagueiro que jogou no Fluminense? Um que gostava de um negócio, diziam… Já estou falando merda aqui. No Maracanã antigo, você passava da “especial” e dava onde os jogadores entravam e saíam. Aí, já vi o cara do lado de fora. Virei para ele e falei: “Pô, vou te falar uma parada, irmão. Do fundo do meu coração? Mete o pé! Sabe por quê? Porque amanhã você vai embora e a gente fica”. Estava num corpo mole, não sei se estavam com salários atrasados, uma eterna guerra, a gente nunca sabe se está fazendo corpo mole ou não. Aí, falei pro cara: “Numa boa, mete o pé, você está aí, rindo do lado de fora agora, está cagando, jogo nem terminou e tal. Vocês vão embora e a gente fica. A camisa continua. Sai fora agora”. E é verdade, nós vamos sempre continuar. É um amor meio maluco. Cada um com sua maneira – contou.

Nota da Redação: Renato Silva foi substituído por Luciano Almeida e deixou o campo mais cedo

Sete meses depois, Renato Silva marcou o gol que deu o título da Taça Rio de 2008 sobre o Fluminense. Foi a redenção do jogador, que tinha sido suspenso no ano anterior após ter sido flagrado no exame antidoping por uso de maconha.

Assista ao vídeos abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET