Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Bastidores: Botafogo já esperava recusa de Lisca, não tem unanimidade em alternativas e ‘cruza os dedos’ por sucesso de Ricardo Resende

191 comentários

Boletim do C.E.

Boletim do C.E.

Compartilhe

Ricardo Resende em Brusque x Botafogo | Série B do Campeonato Brasileiro 2021
Reprodução/Premiere

A situação do Botafogo não é nada fácil, isso está longe de ser uma novidade. Por mais esperançosa que a diretoria estivesse em uma possível reconsideração da proposta enviada para Lisca, desde que o Vasco entrou no páreo para contratá-lo após a demissão de Marcelo Cabo, o insucesso era dado como certo no Nilton Santos, principalmente por conta da questão financeira. Não havia como fazer qualquer contraproposta para aumentar a oferta inicial.

Não vamos participar de leilão. Chegamos ao nosso limite – disse uma fonte ao Boletim do C.E na noite desta segunda-feira (19/7).

Já prevendo um desfecho frustrado nas negociações com Lisca, o que acabou se confirmando no fim da manhã desta terça, quando o Vasco anunciou oficialmente o treinador, a coluna do FogãoNET apurou quais seriam os próximos passos dados na busca por um técnico para substituir Marcelo Chamusca.

Mas esses passos, como também esperado, não são animadores. O Botafogo conta com uma lista com alternativas viáveis financeiramente no mercado, entretanto nenhum dos nomes na relação tem unanimidade entre os dirigentes. E mais, já é reconhecido que todos eles não teriam grande aceitação da torcida alvinegra.

Botafogo torce por Ricardo Resende

Diante deste incômodo cenário, o Botafogo admite internamente que “cruza os dedos” para o interino Ricardo Resende reparar a primeira impressão causada liderando o time profissional, derrotado de virada para o Brusque, e consiga vitórias imediatas na Série B. A começar pelo duro duelo hoje às 19h no Estádio Nilton Santos contra o Goiás, atual quinto colocado na tabela de classificação e adversário direto na briga pelo acesso à Série A do Brasileirão.

Ricardo Resende começa seu trabalho observado atentamente pelos dirigentes, que já teceram elogios aos seus primeiros treinamentos na equipe de cima. Há confiança depositada no profissional, sobretudo pelas recentes campanhas à frente do sub-20 do Glorioso, vice-campeão da Copa do Brasil e com um bom início no Brasileirão da categoria.

Todavia, a pressão pelas vitórias é enorme. E serão os resultados a curto prazo que vão guiar qual decisão o clube irá tomar: a efetivação de Resende ou a contratação de um técnico não tão expressivo para a sequência da temporada.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas
Comentários