Carlos Eduardo Sangenetto
11/06/2017
Rio de Janeiro (RJ)

A anulação do pênalti do Avaí contra o Flamengo na Ressacada, na tarde deste domingo, certamente já está protagonizando diversos programas esportivos e o assunto irá se estender pela semana. Antes de qualquer coisa, na minha opinião, não houve realmente penalidade máxima de Everton em Diego Tavares. Mas a discussão não é essa, é antiga e batida, é o despreparo da arbitragem somado à influência externa encoberta no campo de jogo.

Nunca tinha visto isso no futebol antes, pelo menos de forma tão escancarada. Juan, do Avaí, já estava com a bola em mãos para a cobrança do pênalti, quando o árbitro Paulo Schleich Vollkopf, em seu segundo jogo de Série A, resolveu consultar o assistente de linha de fundo e, logo em seguida, voltar atrás em sua decisão, isso tudo por volta dos 35 minutos do segundo tempo.

Juan se prepara para cobrar pênalti em Avaí x FlamengoAssistente de linha de fundo observa normalmente os preparativos da cobrança de pênalti de Juan antes da anulação. Chamado e aviso repentino aumentam suspeita de interferência externa (Foto: Reprodução/TV Globo)
Árbitro anula pênalti no jogo Avaí x Flamengo na RessacadaOs dias eram e continuam assim… Arbitragem sai como protagonista em mais um jogo do Brasileirão
(Fotos: Reprodução/TV Globo)

Na internet, os ânimos ficaram mais exaltados porque, na transmissão da TV Globo, o narrador Luís Roberto disse, em tom de brincadeira e supostamente irônico, enquanto o árbitro se encaminhava para o assistente, o seguinte : “Ih, rapaz! Vão consultar a gente de novo”. Foi apenas mais um tempero no meio da polêmica.

Se de fato houve interferência externa de alguma emissora de rádio ou televisão, é melhor liberar as imagens para tira-teima logo. O que não pode é apenas alguns clubes se beneficiarem disso. Um absurdo! Vale lembrar que uma derrota rubro-negra poderia resultar na demissão do técnico Zé Ricardo, além, é claro, de aumentar a crise no Flamengo, que, após a eliminação na Libertadores, segue na parte inferior da tabela do Brasileirão.

E o pênalti inexistente em Botafogo x Coritiba?

O que aconteceu em Florianópolis abre precedente no futebol brasileiro. Podem ter certeza que agora todo pênalti duvidoso vai resultar em minutos de reclamações e discussões.

Hoje mesmo, mais cedo, no Nilton Santos, o segundo gol do Coritiba, no empate em 2 a 2, originou-se de um pênalti inexistente em um lance com o zagueiro argentino Joel Carli. E já vínhamos de uma derrota no Pacaembu, para o Santos, depois de uma falta cavada por Victor Ferraz.

Com a já conhecida fragilidade do elenco estava difícil demais, se o apito não colaborar com a bola rolando… O sofrimento com o Botafogo conseguirá ser maior ainda até dezembro.

Saudações alvinegras!

Pênalti inexistente de Joel Carli em Botafogo x CoritibaRildo, do Coritiba, entrelaça a perna, em Carli e consegue cavar o pênalti. Jogadores do Botafogo chegam a pedir interferência do auxiliar de linha de fundo, mas não conseguem mesmo sucesso de rubro-negros contra o Avaí
(Fotos: Reprodução/Premiere)