Segundo o blog Bastidores FC, do site Globoesporte.com, parte do empréstimo de R$ 3 milhões que o Botafogo fez em outubro – com pagamento de comissões “misteriosas” – foi para pagar a rescisão de funcionários demitidos que ganham como pessoa jurídica, como o ex-gerente de futebol Sidnei Loureiro, amigo do ex-presidente Mauricio Assumpção.

Além disso, cerca de R$ 300 mil desse mesmo empréstimo foi usado para pagar comissões da Romar, empresa ligada a familiares de Mauricio Assumpção. A revolta da nova diretoria do Botafogo com essas descobertas é grande, segundo a publicação.

Fonte: Blog Bastidores FC - Globoesporte.com