O prazo estimado em três meses para o retorno de Jefferson venceu na semana passada. Mas a comissão técnica não tem pressa para promover o retorno do goleiro, que deve ocorrer ainda este mês.

— Diferentemente de um jogador de linha, que pode voltar aos poucos, atuar 20 minutos aqui e ali, o goleiro precisa estar 100% — explica o coordenador médico Luiz Fernando Medeiros.

Jefferson já faz trabalhos com a bola e não apresenta limitação nos movimentos. A próxima missão da preparação física é fazer com que ele se sinta seguro para reproduzi-los durante as partidas.

O fato de Sidão, substituto de Jefferson, dar conta do recado proporciona a tranquilidade para não queimar etapas. É um cenário bem diferente daquele de três meses atrás, quando o capitão lesionou o braço esquerdo. À época, o reserva Helton Leite acumulava falhas e irritava a torcida. Foi questão de tempo para que Sidão, contratado junto ao Audax-SP, virasse o titular.

Fonte: Extra Online