O Botafogo deu mais um importante passo para virar clube-empresa com a aprovação do modelo pelo quadro social do clube. Antes, o Conselho Deliberativo já havia aprovado a mudança na gestão por unanimidade. Com isso, o que falta agora para o Alvinegro migar para S/A?

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo

Como todos os poderes do clube já aprovaram a transição, agora o Botafogo precisa de algumas modificações jurídicas para enfim entrar no modelo empresarial, ideia que nasceu dos irmãos João e Walter Moreira Salles e se tornou o principal assunto no clube. Todos acreditam que esta é a forma de tirar o Alvinegro da complicada situação financeira em que se encontra.

“Mais um passo nesse momento histórico que vive o Botafogo. O quadro social entendeu que a aprovação do Conselho era necessária. Ela referendou essa aprovação, quase 98% de votos favoráveis. É mais um passo. A gente sabe que o caminho é longo e árduo, mas é um caminho de esperanças”, declarou Edson Alves Júnior, presidente do Conselho Deliberativo, após o encerramento da votação dos sócios.

O primeiro passo do clube-empresa é intensificar as conversas já existentes com empresas que possuem interesse em aportar capital já em 2020. As instituições e fundos de investimento não tinham garantias do projeto, já que o mesmo ainda não estava aprovado. Agora, o clube, por meio de seu comitê de transição, deve fechar acordos para a venda de cotas que, em um primeiro momento, servirão para o pagamento de dívidas.

O clube criará uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) para colocar em prática as mudanças de CNPJ e receber investimento externo. Também será necessária uma mudança no estatuto com a separação do centro de custos do futebol. Assim, empresas poderão injetar dinheiro no departamento para a formação de um elenco mais forte, o que deve acontecer em um segundo momento.

Fonte: UOL