Mesmo sem ter recebido qualquer notificação oficial da Caixa Econômica Federal, o Botafogo já trabalha com o cenário de iniciar março sem patrocínio máster. O contrato atual com o banco estatal se encerra no fim deste mês. E o Alvinegro ainda não teve retorno da proposta de renovação enviada a Brasília em dezembro.

Resta ao Botafogo receber uma das três parcelas do acordo atual, que totaliza algo próximo a R$ 10 milhões. O dinheiro deve cair até abril, como previsto no vínculo com a Caixa. Nem mesmo o apoio do presidente da Câmara, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), torcedor do Botafogo, será suficiente para que o patrocínio seja renovado.

– É direito da Caixa e do governo adotar uma nova política. Independentemente da posição que sairá desta reunião, temos que agradecer à Caixa por esses dois anos — disse o vice-presidente comercial e de marketing do Botafogo, Ricardo Rotenberg.

No fim do ano, a Caixa pediu a clubes cujos contratos se encerravam em dezembro para que deixassem de usar a logomarca da empresa assim que o vínculo expirasse, prática que não havia adotado nos últimos anos. Flamengo, Corinthians e Santos estavam entre os afetados.

Como não foi notificado, o Botafogo alimentou esperanças de uma possível renovação da parceria, iniciada em 2016. Mas os sinais enviados publicamente pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, não dão brecha a uma exceção alvinegra. O governo de Jair Bolsonaro pretende redirecionar os investimentos da Caixa — o futebol não é prioridade.

Oficialmente, a Caixa diz que “os contratos de patrocínio do banco estão sob análise”.

Dirigentes do Botafogo entendem que o clube deixa portas abertas na Caixa e esperam confirmar a boa impressão na próxima semana, numa reunião que servirá para oficializar o fim do vínculo. A ideia agora é buscar um patrocínio no mercado privado, sem estipular prazo.

— Não são negociações simples. Um patrocínio envolve não só o recurso em si, mas também uma série de produtos que os dois lados possam oferecer. Estamos tranquilos quanto a isso — afirmou Rotenberg.

Fonte: Extra Online