Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC

ABC

X

Escudo Botafogo

BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda

VRE

X

Escudo Botafogo

BOT

Campeonato Carioca

04/04/21 às 17:00 - Giulite Coutinho

Escudo Botafogo

BOT

1

X

1

Escudo Portuguesa

POR

Olho nele! Promessa do Botafogo, lateral ambidestro: ‘Quero fazer meu nome’

comentários

Compartilhe

O que você fazia com 15 anos? Com essa idade, Fernando Peixoto Costanza se dedica a treinos diários, tem passagem por dois gigantes cariocas, experiência no Milan, da Itália, estuda inglês no tempo vago e é promessa do futebol brasileiro tanto para a lateral-direita, quanto a esquerda.

Em novo episódio da série ‘Olho nele’, o jovem lateral conversou com a equipe do FutNet e demonstrou ir na contramão do pensamento de jovens atletas. Com cabeça centrada, Fernando é foco absoluto na carreira.

Atualmente nas categorias de base do Botafogo – após passar sete anos no Fluminense – entre as principais características de Fernando está a qualidade de ser ambidestro, o que o faz ganhar chances tanto na esquerda quanto na direita. Versatilidade que já foi utilizada: “Tive que jogar na esquerda logo contra em clássico, contra o Vasco”, brinca o jovem.

Quando perguntado se a situação financeira complicadíssima do clube de General Severiano afeta as categorias de base, o jovem negou:

“A única dificuldade é que as vezes o campo não está nas condições ideais”, disse, ainda completando: “A gente foca no jogo só”.

Mesmo com a carreira precoce, o jogador já tem experiência no futebol europeu, com uma semana de treinos no Milan, da Itália. Velho Continente que não é o topo das prioridades, no momento.

“Claro que sempre olharia com carinho as propostas, mas quero fazer meu nome por aqui primeiro. O que facilita pra mim é a dupla cidadania, italiana”.

Propostas estas, que já tem batido à porta de sua casa: “Clubes já apresentaram propostas ao meu pai, do exterior também”.

Ao destacar o momento mais marcante de sua carreira, ainda em seus passos iniciais, Fernando relembra o Tricolor das Laranjeiras: “Ainda pelo Flu um torneio da categoria mirim, na África do Sul. Tinha mais de 30 equipes e chegamos entre os três melhores”, concluiu.

Comentários