A dúvida que todo botafoguense tem é: quando os Moreira Salles vão entrar no Botafogo? A resposta ninguém tem com exatidão, nem mesmo os irmãos, que vão analisar estudo da Ernst & Young sobre o clube provavelmente no mês de julho.

Advogado, o vice de futebol Gustavo Noronha falou sobre o assunto no programa “Os Donos da Bola”, da TV Bandeirantes. Ele crê não ser simples a entrada ainda este ano, mas torce para haver um entendimento rápido.

– Vejo de maneira positiva, nenhum botafoguense vê com outros olhos. São apaixonados, torcedores de toda hora, dividi arquibancada com um deles na Libertadores, na Argentina. O Instituto Moreira Salles faz investimentos significativos em cultura, o Botafogo não deixa de ser parte da cultura nacional. Eles têm interesse em um clube mais capaz de competir internacionalmente, que volte a ser base da Seleção, disputando títulos. Mas não querem com governança desequilibrada, desvio de recursos ou mau uso. Estão certíssimos. Há necessidade de todo um rearranjo da estrutura societária para receber esse investimento. Clube-empresa é um desafio muito grande. Tem que caminhar cada vez mais para gestão profissional – explicou Gustavo Noronha, antes de falar sobre prazos.

– Acho 2019 desafiador demais, que apresentem modelo e seja capaz de atrair investimento. E também estruturar alternativa societária capaz de receber investimento, o Botafogo se adequar. Tomara que o Botafogo consiga para 2019, para o mês que vem ou quanto antes. Ficaria sem dormir para dar minha parcela de contribuição. seria muito bem-vindo – declarou.

Fonte: Redação FogãoNET e Os Donos da Bola (Bandeirantes)