Copa América, por ora, traz críticas ao gramado do Nilton Santos e prejuízos técnicos ao Botafogo

49 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Estádio Nilton Santos, do Botafogo, na Copa América 2021
Vitor Silva/Botafogo

* O Botafogo certamente tem seus motivos para ter topado ceder o Estádio Nilton Santos para a realização da Copa América. Ainda que o clube não tenha se pronunciado oficialmente, deve ter vantagens com a competição, como aluguel do espaço, reforma do gramado e visibilidade, além de relacionamento com CBF e Conmebol. Porém, até agora, há outros prejuízos claros.

* A começar pelo prejuízo de imagem. O gramado tem sido criticado quase diariamente. Já houve reclamações de Messi, Neymar, Tite, da imprensa argentina e de outros jogadores. O benefício deve vir a médio / longo prazo, porque a grama foi melhorada, mas não a tempo de ficar boa o suficiente no início da Copa América.

* O que se esperava bastante era o Botafogo ter visibilidade e usar o marketing a seu favor na competição. No belo show de homenagem a Maradona, o estádio foi bastante valorizado. Mas, por enquanto, foi só. Os escudos do clube foram retirado de trás dos gols e até as letras BFR nas arquibancadas foram escondidas. O Botafogo ainda nem deu camisas a craques publicamente, prática comum, que até o Cuiabá fez com Luis Suárez e Cavani este ano.

* Mas o maior prejuízo, por ora, é técnico. No profissional, o Botafogo, em que pese tenha vencido o Remo por 3 a 0 em Volta Redonda, teve jogo adiado com o CSA e despencou de quarto para nono na Série B. Além disso, ainda há a indefinição do local do jogo com o Vitória, na próxima quarta-feira. O time teve que viajar mais e treinar em locais diferentes (com despesas pagas, diga-se).

* No sub-20, o Botafogo fez a Copa do Brasil inteira no Estádio Nilton Santos. Chegou na final, teve que ir para Volta Redonda enfrentar o Coritiba. Impossível dizer se influenciou ou não, mas o resultado foi o vice-campeonato, nos pênaltis.

Mochilas, bolsas e carteiras da coleção FogãoNET da Estilo Piti

* Até no futebol feminino o Botafogo ficou sem seu estádio para jogar. Em um jogo importante, contra o Santos, teve que atuar no Luso-Brasileiro e perdeu por 3 a 2, entrando na zona de rebaixamento. Agora, enfrentará o Grêmio na última rodada e precisará de combinação de resultados para escapar da degola.

* É difícil imaginar que o Botafogo dissesse “não” à Copa América, comprando briga grande estando desgastado politicamente. Resta torcer para que, no fim das contas, a competição traga pontos positivos e o time consiga aproveitar o retorno do Estádio Nilton Santos como trunfo na tarefa mais importante do ano, de voltar à Série A.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas