O que o árbitro não vai conseguir explicar na vitória do Botafogo sobre o Inter

69 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

O que o árbitro não vai conseguir explicar na vitória do Botafogo sobre o Inter
Vitor Silva/Botafogo

A atuação de Savio Pereira Sampaio na vitória de 3 a 2 do Botafogo sobre o Internacional deve ter entrado para a história do futebol brasileiro como uma das piores de todos os tempos. Tanto que o Glorioso fala em investigação. Há consenso na mídia sobre os erros que esse rapaz cometeu. Uma pessoa que não acredita nas virtudes do ser humano poderia até pensar que ele agiu no sentido de assaltar o Botafogo. Mas se esse fosse o objetivo ele teria sido mais discreto, o que me leva a acreditar que é incompetência mesmo. Entretanto algumas coisas o árbitro não vai conseguir explicar na vitória do Botafogo sobre o Inter.

MAIS! As precipitadas análises sobre o futuro do Botafogo na temporada

Não foi a primeira vez que o Botafogo foi prejudicado neste campeonato. Mas nem é esse o tema do post.

Separei aqui algumas situações que me deixaram muito curioso para ver as explicações de Savio. vamos a elas:

1) Na súmula do jogo ele colocou que expulsou Sampaio por “impedir uma oportunidade clara de gol com uso intencional de mão na bola”. Mas como o zagueiro fez isso se a bola sequer ia em direção ao gol?

2) Ainda em relação a esse lance, como Sampaio poderia evitar o lance se ele não fez nenhum movimento que não tenha sido natural? Essa é uma das explicações que aguardo com mais ansiedade. Talvez entrar sem o braço nesse tipo de lance?

3) Outra questão envolve o cartão dado a Joel Carli, que aconteceu durante um lance que foi anulado pela própria arbitragem com a ajuda do VAR. Como Carli é zagueiro, posição que está sujeita a levar cartões, o prejuízo é enorme. O cartão dado ao argentino acontece em um período do jogo que “tecnicamente não existiu”. Mas ele manteve mesmo assim? Nós vimos em vários jogos esse tipo de cartão ser anulado.

Joel Carli em Internacional x Botafogo | Campeonato Brasileiro 2022
Joel Carli recebe cartão amarelo em lance que não existiu

4) A falta de cartões amarelos para jogadores do Inter que paravam contra-ataques do Botafogo ao longo do primeiro tempo.

5) A explicação na súmula dada para a expulsão de Luís Castro. Nosso soprador de apito escreveu: “Após ser informado pelo 4º árbitro da partida, expulsei o treinador da equipe do s.a.f botafogo, sr. luiz manuel riberio de castro por ofender a arbitragem gesticulando com os braços e proferindo as seguintes palavras repetidamente em alto tom de voz: “isso é uma vergonha, é uma vergonha o que vocês estão fazendo, estragaram com o jogo, é vergonhoso”.

Pois bem ele foi ofendido sem ser, uma vez que foi informado pelo quarto árbitro. Além disso onde houve ofensa? Houve uma crítica ao que o trio mostrou em campo, mas nenhuma palavra ofensiva.

MAIS! Acerto com Castro mostra caminho para Zahavi

5) O mesmo do item 4, mas se referindo a Mazzuco,: “o que vocês estão fazendo é uma vergonha, é uma vergonha para o futebol, é um desrespeito com o botafogo, é uma vergonha, todos vocês.”. Cadê a ofensa?

Enfim, Savio não vai conseguir explicar nada disso. A CBF precisa se posicionar. A profissionalização verdadeira do futebol brasileiro é inevitável e quanto mais omissa a entidade for, pior para ela.

Notícias relacionadas