Torcida do Botafogo decide que vai dar certo: o que a emoção de Textor tem a dizer

42 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Torcida do Botafogo decide que vai dar certo: o que a emoção de Textor tem a dizer
Reprodução/Premiere

Pouco antes do jogo do Botafogo contra o Fortaleza eu conversava com um amigo, que não é botafoguense, sobre a nova gestão do clube. Torcedor do Galo e simpatizante do Glorioso no Rio, ele me perguntava se não existia uma preocupação sobre o retorno financeiro, já que John Textor tinha rompido alguns contratos na chegada e precisaria recuperar o dinheiro investido. Por fim ele lembrou o fato de o empresário vir de fora do país e logicamente buscar o lucro. Assim me disse: “Ele não era um botafoguense que veio para salvar o clube e sim um investidor em busca de dinheiro”.

Se formos analisar de maneira fria, as palavras dele não estão erradas. Mas perdem todo o sentido depois de observarmos a emoção de Textor durante o jogo contra o Fortaleza. Diante daquele jogo percebemos que aquela história de “escolhidos” não se limita somente a fronteiras brasileiros. Descobrimos escolhidos em outros lugares do mundo. Textor pelo visto não escolheu o Botafogo. Foi escolhido, como todos os torcedores.

Claro que o Botafogo precisa dar certo e oferecer o retorno financeiro a Textor. Mas a cada dia que passa fica mais visível que o projeto não vai dar errado. Não tem como. O torcedor do Botafogo decidiu que vai dar certo. Uma confiança que eu não via nem mesmo nos melhores momentos do time. O torcedor do Botafogo vai bancar o projeto.

Textor também parece se divertir demais com tudo isso. O Botafogo virou um filho para o empresário. Um filho que está dando muito orgulho. Gênio na seleção italiana, Arrigo Sacchi costumava dizer que “o futebol é a coisa mais importante dentre as coisas menos importantes”. Essa frase explica a emoção de Textor e a certeza de que o projeto do Botafogo vai dar certo. A torcida assim decidiu.

Notícias relacionadas