Carlos Eduardo Sangenetto
25/07/2017
Rio de Janeiro (RJ)

“O Poderoso Botafogo quer contratar…”, foi assim que o jornal chileno “El Gráfico” noticiou, reverenciando o Alvinegro, o interesse em um dos jogadores que rondaram General Severiano nesta última janela de transferências internacionais. Apesar do reconhecimento muito bacana, que precisou, infelizmente, vir de fora do Brasil, o poder aquisitivo do Fogão no mercado foi pequeño.

Botafogo é chamado de El Poderoso por jornal chileno El GráficoReverência da imprensa chilena ao Botafogo (Foto: Reprodução/El Gráfico)

Enquanto os torcedores aguardavam ansiosos por reforços para o ataque, a diretoria do Botafogo recebia uma enxurrada de nomes de empresários. O Boletim do C.E apurou que, somando as ofertas e os jogadores pelos quais o clube se interessou, foram mais de 50 atletas na mesa de negócios. Deste grupo, apenas o meia Valencia foi contratado, por três anos, em definitivo.

Pois é, o único contrato assinado foi “em definitivo”, isso provavelmente explique o insucesso no mercado sul-americano. A maioria das sondagens e propostas feitas pelo Botafogo neste meio de temporada foi por “empréstimo com opção de compra depois de um ano”, o que não agradou aos empresários pelo continente. Além disso, os clubes envolvidos nas possíveis transferências acharam o valor proposto abaixo da expectativa.

Rodrigo Salinas, Luciano, Jonatas Belusso, Alan Mineiro, André Lima, Aylon, Caraglio, Cristaldo, Andrés Ríos, Luís Leal, Juan Dinenno e Cris Martínez estiveram na mira do BotafogoLeonardo Valencia foi o único contratado em definitivo para reforçar o setor ofensivo do Botafogo; Brenner foi envolvido em troca, por empréstimo, com o Internacional pelo meia Camilo (Fotos: Reprodução/FOGÃONET)

Milton Caraglio, Jonathan CristaldoLuís Leal,  André Riós, Luciano, Rodrigo SalinasJuan Dinenno, Cris Martínez… Foram vários os jogadores ventilados, mas nenhum concretizado. Isso sem contar nos insucessos domésticos com Jonatas Belusso e Alan Mineiro, que por terem atuado em dois clubes em 2017, ficaram indisponíveis para serem negociados, e com os “namoros” com Aylon André Lima. Apenas neste parágrafo, contem aí, 13 nomes, mais que um time de futebol, não é mole, não.

Leonardo Valencia no treino do BotafogoValencia foi o único nome estrangeiro que sorriu com a camisa do Fogão (Foto: Vítor Silva/SS Press/Botafogo)

Em recente declaração, nesta segunda-feira, o presidente Carlos Eduardo Pereira reconheceu que o “orçamento está apertado” e afirmou que a chegada de reforços “não é prioridade imediata”. Vale lembrar que, segundo novo comunicado da Conmebol, reforços para Libertadores podem ser inscritos até o dia 8 de agosto, 48h antes do jogo de volta das oitavas de final contra o Nacional-URU.

Faltam exatamente duas semanas.
Será que aparece alguém no futebol brasileiro e um contrato convincente de General?
Não temos tempo a perder.

Saudações alvinegras!

Antônio Lopes no treino do BotafogoTorcedores do Botafogo aguardam telefonemas promissores do gerente de futebol Antônio Lopes
(Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo)