De 86 jogadores profissionais registrados na Confederação Brasileira de Futebol, o Botafogo viu 17 ficando sem contrato nesta virada de ano. Dez atletas estavam integrando a equipe profissional em 2018, e alguns ainda podem permanecer.

O lateral-esquerdo Moisés e o volante Jean ainda podem ter renovados seus empréstimos junto ao Corinthiansa transação envolveria a ida do jovem Caio Alexandre para o Parque São Jorge. Já o atacante Érik, emprestado pelo Palmeiras, não vai ficar.

O zagueiro Yago, emprestado pelo Corinthians, o atacante Brenner, cedido pelo Internacional, e o meia Renatinho vão defender o Goiás em 2019. Luis Ricardo foi para a Ponte Preta. O meia João Pedro foi devolvido ao Athlético-PR, enquanto o volante Dudu Cearense negocia seu retorno ao Vitória.

Para completar esta lista, está o goleiro e ídolo Jefferson, que anunciou a aposentadoria e fez a despedida no jogo contra o Paraná Clube, no Estádio Nilton Santos, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

De sete atletas da base, um pelo menos fica

Além dos dez jogadores profissionais já citados, sete atletas da base do Botafogo ficaram livres a partir desde dia 1º de janeiro. Porém, a situação do lateral-esquerdo Jonathan, de 20 anos, é diferente: o jogador teve 50% de seus direitos comprados junto ao Nova Iguaçu e vai firmar contrato de três anos com o Glorioso.

Restam, então, seis jogadores que integram a lista de dispensados da base. São eles os zagueiros Gabriel e Michel e o atacante Luiz Henrique, nascidos em 1998; o meia Enrico e o atacante Mateus Bastos, da geração 99; e o lateral-esquerdo João Siqueira, nascido no ano 2000.

Fonte: Redação FogãoNET