O interesse do Corinthians em um jovem das categorias de base causa preocupação. O Botafogo não pode ceder Caio Alexandre ‘de graça’. Com apenas 19 anos, tendo contrato até 2020, o jogador integrou, a convite de Tite, a Seleção Brasileira para um período de treinos. Trata-se é uma joia que pode render muito ao Glorioso.

Segundo apuração do FOGÃONET ainda não há proposta por Caio Alexandre. Só sondagens, que ainda incluem Marcinho. Porém, elas não avançaram.

Mas voltando à negociação, quando falo que o Botafogo não pode ceder Caio Alexandre ‘de graça’ é porque o clube se acostumou nos últimos anos a fazer algumas negociações bem ruins. Não valorizar suas peças e aceitar muitas vezes os chamados “refugos” de outros times. Não duvido muito que o Timão queira incluir seus emprestados no negócio, como Yago, Moisés e Jean. Com todo o respeito que esses jogadores merecem, não podem ser equiparados a uma promessa, mesmo a gente sabendo que na idade de Caio Alexandre muitas contratações são loterias.

Nos últimos anos as categorias de base do clube serviram para formar atletas e vê-los partir muitas vezes sem receber nada, como o caso de Gabriel. Outros deixaram General Severiano negociados, mas logo depois reapareceram em rivais, como Gilberto e Jadson, hoje no Fluminense, e Vitinho, agora no Flamengo.

Mudança de postura é fundamental

Se não valorizar Caio Alexandre, colocar valores à altura de uma promessa, impor cláusulas de valorização do atleta e até mesmo que o impeça reforçar outras equipes do estado em um futuro próximo, o Botafogo vai seguir atrasando seu processo de reconstrução.

Se Caio Alexandre vai vingar ou não no futebol a gente não sabe. Mas que o Botafogo precisa valorizar os seus jovens como os outros clubes fazem isso ele deve.

LEIA TAMBÉM:
CEP ou Mufarrej? deixo a escolha para depois
Vamos falar de arbitragem?
O preço da indefinição: Botafogo já compromete 2019
Botafogo pode precisar repetir 2012
Botafogo: Faltam quatro pontos e o Paraná
Botafogo x Roger: Atacante perdeu chance de ficar calado