A Chapecoense estava de olho na saída do meia Gustavo Ferrareis do Botafogo. Não que o clube catarinense se beneficiasse financeiramente do negócio. É que esta transação abriria caminho para a Chape devolver o meia Marcos Vinicius ao Glorioso. Ferrareis acertou a sua saída do clube na noite de terça-feira para ser anunciado como reforço do Avaí para a sequência do Campeonato Brasileiro. Faltam detalhes para o anúncio.

O Botafogo vinha condicionando o retorno de Marcos Vinicius a uma possível saída de Ferrareis. Os dirigentes dos dois clubes trocaram mensagens via whats app nos últimos dias deixando a situação nessas bases.

Na visão dos dirigentes do Botafogo o clube só poderia facilitar a vida da Chapecoense, aceitando a reintegração de Marcos Vinicius, caso o clube também encontrasse alguma facilidade junto ao Internacional para liberar Ferrareis. Este tem vínculo com o Colorado até 2020.

Marcos Vinicius é tratado com desconfiança

O retorno de Marcos Vinicius ao Botafogo não significa porém que ele será aproveitado no Glorioso. A sequência de problemas físicas e a pouca presença em campo do meia este ano são vistas com desconfiança em General Severiano. Mas a palavra final será de Eduardo Barroca.

Atualmente o Botafogo conta com Luiz Fernando, João Paulo e Leonardo Valencia como os principais meias do elenco para o restante da temporada. O clube, porém, procura um jogador para a posição e um atacante.

LEIA TAMBÉM:

30 anos do fim do jejum: Espinosa sabia que o Botafogo só seria campeão se fosse invicto
30 anos do fim do jejum: a campanha, o elenco e curiosidades do título
30 anos do fim do jejum: Mauro Galvão destaca força mental do Botafogo
30 anos do fim do jejum: Luisinho se negou a deixar o Botafogo até ser campeão
30 anos do fim do jejum: Emil Pinheiro montou o Botafogo campeão de 1989
30 anos do fim do jejum: Botafogo promove festa nesta sexta
Mercado da bola me faz lembrar de Emil Pinheiro
Moreira Salles no Botafogo: clube já viveu épocas douradas