Frases de Textor são vítimas da má vontade da mídia com o Botafogo

130 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Frases de Textor são vítimas da má vontade da mídia com o Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Várias frases de John Textor em suas últimas entrevistas estão sendo analisadas pela mídia com a mesma força com que a má vontade com o Botafogo imperou nos últimos anos. Mas é importante o torcedor alvinegro ter consciência do momento do clube e da realidade do mercado. Sem embarcar em situações que gerem competições desnecessárias entre os clubes do empresário.

Lembro quando Textor comprou o futebol do Botafogo o discurso de boa parte da mídia era de que a prioridade era o Crystal Palace. Que ele não olharia tanto para o Glorioso. Mas não foi isso que aconteceu.

MAIS! Brasileirão mostra que trabalho de Castro não é ruim

Agora, ao revelar que deu como garantia as ações do Botafogo, do Crystal Palace e o belga Molenbeek para realizar a compra do Lyon, parte da mídia comemorou: “O Botafogo então é menos importante?”. A figura do especialista é muito valorizada por muitos jornalistas, que buscam seus preferidos para defender seus pontos de vista. Entretanto mesmo a maioria dos especialistas de mercado tratando o fato como normal, foi feito um carnaval.

MAIS! Imagina quando Lucas Fernandes tiver alguém para dialogar

Imagina um homem que terminou de pagar a sua casa própria e agora deseja comprar um carro. Tem salário bom, residência fixa, condições de gerar novas receitas. Mas precisa de crédito para comprar o veículo. Assim coloca a casa como garantia. Ele sabe que vai conseguir pagar o carro. Pergunto: “A casa para ele é menos importante que o carro?”. Então é preciso ter muita paciência.

Investimento maior virou crítica

Textor vem investindo para melhorar o elenco do Botafogo. Foto: Vitor Silva/Botafogo.

Quem não atacou este ponto foi em outro: “Textor dizer que gastou mais do que planejava no Botafogo é tratar o clube como um produto menor”. A questão do investimento maior do que o esperado não é tratar mal o Botafogo. Muito pelo contrário. Mostra que ele está focado no projeto.

MAIS! Sassá, Jobson… relembre quem perdeu a chance no Botafogo

Teve quem falasse que ele tratou o Botafogo como um clube de “Terceiro mundo” porque criticou a falta de um centro de treinamento, de uma melhor estrutura, de organização. Nossa, então todos nós tratamos o Botafogo como um clube de Terceiro Mundo. Pois todos sempre defenderam essa melhoria e olharam para essas necessidades esperançosos delas serem resolvidas.

MAIS! Outros donos fazem Botafogo entrar em momento delicado da janela

Textor mostra a cada dia seu comprometimento com o Botafogo. Quem leu a entrevista com bons olhos e sem procurar uma manchete de jornal bombástica ou que ironizasse o Botafogo percebeu isso. Assim tenho certeza de que a torcida alvinegra não está abalada e muito menos sem esperanças.

Notícias relacionadas