A vitória de 1 a 0 sobre a Chapecoense foi fundamental e pode mudar o patamar do Botafogo, que cresce no Brasileirão. Com 44 pontos conquistados, o time ainda não afastou matematicamente o risco de rebaixamento. Porém, a sua realidade hoje está mais para a luta por uma vaga na Copa Sul-Americana. Resta saber se há fôlego para buscar algo a mais dentro da competição. Para os que falam em Libertadores, o Gloriosos tem a tabela como parceira, pois Atlético-MG e Santos, concorrentes neste aspecto, ainda cruzam o caminho botafoguense.

O Botafogo precisa fazer a sua parte. Ganhar em casa de Internacional e Paraná Clube. As duas vitórias como mandante já o colocariam na Sul-Americana, o próximo objetivo conforme o discurso de seus jogadores após o triunfo em Santa Catarina.

Os choques fora de casa são contra Santos e Galo, justamente os times que precisam ser batidos nesta trajetória pensando grande, como manda a história de um clube como o Botafogo. O fator sorte é importante neste quesito e o Alvinegro conta ainda com a conquista do título da Copa Sul-Americana por parte do Atlético-PR.

Logicamente que se voltar ao planeta terra o Botafogo vai analisar que a luta por uma vaga na Libertadores é algo pouco provável. Mas poder pelo menos sonhar com isso na reta final do Brasileirão, com um time modesto, já mostra o peso da camisa botafoguense. Domingo é dia de botafoguense lotar o Niltão e buscar a quarta seguida.

O crescimento do time do Botafogo no Brasileirão

Sobre a maneira como o time vem se comportando, é nítido que o pagamento dos salários, antes do jogo contra o Corinthians, fez bem. Fora a premiação paga dias depois da vitória sobre o Flamengo. Sem sermos hipócritas, ninguém gosta de trabalhar sem receber.

Outro aspecto que teve um grande peso foi o retorno de Gatito Fernández. O paraguaio transmite segurança ao setor defensivo.

Para os que questionam Leonardo Valencia aconselho a analisarem por onde sempre passa a bola quando o Botafogo cria jogadas. E não estou falando da assistência para o gol de Luiz Fernando.

Por falar em Luiz Fernando ele cresceu muito com a camisa botafoguense sendo o grande reforço do ano. Junto com Erik pode fazer um time bem veloz em 2019. Mas um time que precisa de reforços de qualidade, sem nenhuma dúvida.

LEIA TAMBÉM:
CEP ou Mufarrej? deixo a escolha para depois
Vamos falar de arbitragem?
O preço da indefinição: Botafogo já compromete 2019
Botafogo pode precisar repetir 2012
Botafogo x Roger: Atacante perdeu chance de ficar calado
Botafogo não pode ceder Caio Alexandre de graça
Leonardo Valencia ainda tem muito a dar ao Botafogo
Renan Gorne, Lucas Campos, Leandro Carvalho… Botafogo deve ter um timaço!