O Botafogo ganhou dois jogos seguidos no Campeonato Brasileiro, contra Avaí e Athletico Paranaense. Os bons resultados fizeram esfriar o noticiário sobre a chegada de reforços para a sequência da temporada. A euforia pelo projeto dos irmãos Moreira Salles está fazendo muitos manterem o foco em 2020, o que é compreensível. Porém, faltam alguns meses até o próximo ano e ao longo deles temos um Brasileirão em disputa, sempre cruel e desgastante.

É preciso entender que mesmo nas vitórias deficiências foram apresentadas. O Avaí, lanterna do Campeonato Brasileiro, e o Athletico Paranaense, preservando jogadores, trouxeram resultados importantes, mas não podem apagar a necessidade de se contratar.

E a vaga deixada por Erik?

Na janela de transferências Erik foi embora. Vale lembrar que era apontado por muitos como o mais importante jogador do plantel. Se caiu de produção em alguns jogos, pelo menos se podia esperar algo dele. Não podemos acreditar que vai dar para levar o restante da temporada com a atual força ofensiva. Diego Souza é de lua, Rodrigo Pimpão já provou que de começo não rende mais e os jovens não transmitem ainda a confiança necessária.

A saída de Erik abre uma folga no orçamento. Assim como a possível ida de Leonardo Valencia para o Chile. É claro que esta folga não chega a ser real em um cenário de atrasos salariais constantes. Porém, abrir mão da temporada pode custar mais caro depois.

A expectativa por 2020 é grande. A esperança por dias melhores chega com mais base. Porém, ainda é preciso atravessar 2020 sem ferimentos fortes. Para isso, contratar é preciso!

LEIA TAMBÉM:

Preocupação de ilustres é manter Botafogo longe do risco de rebaixamento
Botafogo se junta a influenciadores digitais para fortalecer sócio-torcedor
Botafogo é um herói no Campeonato Brasileiro
Botafogo: falta de negociações na janela gera desespero
No Botafogo de Mufarrej até o certo é feito de forma errada
Mendonça deveria servir de exemplo para Mufarrej
Até que ponto o elenco do Botafogo está certo no protesto contra o atraso nos salários?
Renovações de contratos: Botafogo prioriza Pimpão e Cavalieri. Gilson e Alan Santos em análise
Moreira Salles no Botafogo: clube já viveu épocas douradas